BLOGS DO PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

ADMINISTRADORES DE MOSSORÓ - 1853/2009



ADMINISTRADORES DE MOSSORÓ - 1853/2009

01 –Padre Antonio Freire de Carvalho – 24/01/1853
Natural do Assu-RN, nascido a 12 de junho de 1821. Nas escolas de sua terra natal, antes de curasar o Seminário de Olinda, recebeu as primeiras letras. Pelo Bispo Dom João da Purificação foi ungido ao Senhor, tendo apenas 23 anos de idade. Iniciou o seu magistério sacerdotal na terra do seu nascimento, como coadujor do padre Manuel Januário Bezerra Cvalcanete nos anos de 1844 a 1945, sendo depois, coadjitor do vigário Antonio Joaquim Rodrigues, em Mossoró, em 1850, posteriormente, regendo a freguesia de Santa Luzia, no período de 1853 a 1856. Em 24 de janeiro de 1853 instalou a vila de Mossoró, criada pela Lei PROVINCIAL Nº 246, DE 15 DE MARÇO DE 1852, o qual, também foi eleito presidente da primeira Câmara Municipal de Mossoró. Em 1856 foi transferido para a freguesia de Caruaru, em Pernambuco, exercendo o exercício de Capelão. Em 1857 foi designado como primeiro vigário de Caruaru. Para se ter uma idéia dos valiosos serviços prestados pelo Padre Antonio Freire, depois de cônego, a Caruaru, basta enumerar o seguinte: Na Praça Henrique Pinto tem o seu busto com os seguintes dizeres: NO ano Centenário de Caruaru e centenário da morte do insugne benfeitor da cidade, zeloso apóstolo da reigião e pai dos pobres, cônego Antonio Freire de Carvalho. O inesquecível vigarino. Homenagem de gradidão de Caraurua. 28 – 2 – 1958”. Tem uma plava com a inscrição seguinte: “Neste prédio faleceu o Cônego Antonio Freire de Carvalho (Vigário de Caruaru de 1856 a 1908. Homenagem do Governo Municipal no centenário do desaparecimento, 28 de fevereiro de 1928
02 – Simão Balbino Guilherme de Carvalho – 07/01/1857
Natural de Mossoró, nascido a31 de março de 1816 e faleceu a 15 de junho de 1893. Foi proprietário, agricultor e criador. Ocupou os cargos de Delegado de Polícia, Juiz de Paz. Presidente da Intendência Municipal de Mossoró, no período de 7 de janeiro de 1857 a 1º de janeiro de 1886. Foi vereador da Câmara Municipal de Mossoró. Dotado de um coração bondoso e de um espírito refletido, foi geralmente benquisto. Como político, militou nas fileiras do Partido Conservador, sendo grande amigo do Padre Antônio Joaquim Rodrigues.
Absteve-se de tomar parte nas lutas do seu irmão Padre Longino Guilherme. Era casado com sua sobrinha Cosma Damiana da PAIXÃO, NATURAL DE Mossoró, nascida a 7 de setembro de 1816 e falecida a 3 de março de 1899, filha de Alexandre José e Maria da Paixão
03 – Miguel Arcanjo Guilherme de Melo – 01/01/1861
Natural de Mossoró, nascido em 1805 e faleceu no dia 7 de março de 1888. Filho de Manoel Guilherme de Melo e de Ana Maria. Foi Juiz de Paz de 1853 a 1860. Foi proprietário, agricultor e criador nas Ribeiras de Upanema e Mossoró. Ocupou cargos de eleição e de nomeação do Governo da Província, dentre os quais os de Presidente da Câmara Municipal de Mossoró (1861/64, de 1865/68, e 1873/760 Juiz de Paz 91853 A 1866 e 1857 a 1860). Foi político militantes do Prtido Conservador so lsdo do Vigário Antonio Joaquim. Parte do terreno ocupado pelo cemitério público de Mossoró foi doado por ele à Irmandade do mesmo cemitério. Casou-se ainda moço com sua parente Joana Lopes de Jesus. O Coronel Miguelinho, apelido de família, residiu por muitos anos em sua fazenda do Chafariz, passando-se depois para o Camurupim, onde já velho separou-se de sua mulher, vindo a residir dentro da então vila DE Mossoró, onde permaneceu até a sua morte. Falecendo sua mulher em 1886, casou-se o Coronel Miguelinho com Leandra Maria, com quem já convivia, mas cujo consórcio não teve descedência. Era o Coronel Miguelinho muito abastado, sendo mesmo considerdo rico para época em que viveu. Devido, porém, às vicissitude do tempo e à separação de sua família, veio a falecer pobre no ano de 1888, com a idade de 84 anos. Sua residência na cidade de Mossoró, era formada por uma casinha modesta, onde hoje está edificado o cmalet da família Delfino Freire, à praça Antonio Joaquim
04 – Miguel Arcanjo Guilherme de Melo – 01/01/1865 – 2ª vez
05 – Luiz Manuel Filgueira – 01/01/1869 – Nascido no ano de 1803 e faleceu em 1876. Foi comerciante em Mossoró e era casado com Herculana Gratulina Praxedes, natural de Marins, irmão por parte de pai de Bento Praxedes Fernandes Pimenta (31/01/1871)
06 – Miguel Arcanjo Guilherme de Melo – 01/01/1873 – 3ª vez
07 – Cel Francisco Gurgel de Oliveira – 01/01/1877

FRANCISCO GURGEL DE OLIVEIRA, natural de Caraúbas-RN, em 7 de setembro de 1848 e faleceu em Mossoró no dia 7 de janeiro de 1910. Era filho Coronel Antonio Francisco de Oliveira, nascido em Apodi, no dia 10 de dezembro de 1784 e faleceu em Caraúbas em 19 de março de 1871; e de Quitéria Ferreira de São Luiz. Casou-se com sua prima MARIA DOS ANJOS DE OLIVEIRA, natural de Caraúbas, nascida em 2 de agosto de 1849 e faleceu em Mososró em 14 de dezembro de 1878, filha de Luiz Gonzaga de Brito Guerra e Maria Mafalda de Oliveira, com os seguintes filhos: Joana de Oliveira (1868-1875), José Antonio 91869 – 1878), Rosa de Lima Gurgel Pinto (30/08/1871 – 03/04/1921). Casou-se em segundas núpcias em 9 de outubro de 1880, com sua cunhada Apolônia Ferreira da Nóbrega (09/02/1866 – 15/09/1909), com os seguintes filhos: Padre Elesbão Gurgel (27/10/1881 – 27/02/1941), ordenou-se em Terezinha-PI, no dia 24 de fevereiro de 1907; Alzira Gurgel Filgueira (10/4/1886 ), Alcina Gurgel (22/11/1890), Francisco Gurgel da Nóbrega (10/10/1895), Santidio Gurgel de Oliveira (05/01/1897 – 17/11/1968), Alde Gurgel de Oliveira (07/03/1907) e Jeremias Gurgel de Oliveira (18/10/1903 – 05/09/1961). Foi prefeito de Mossoró no período de 1877-1880. Deputado Federal pelo Rio Grande do Norte, eleito em 1º de março de 1894 e reeleito na 2ª legislatura, (1897-1899) e Governador do Rio Grande do Norte, no período de 6 de agosto de 1891 a 9 de setembro de 1891. Portanto, esse caraubense de nascimento e mossoroense de coração fazem parte da história do Rio Grande do Norte.
08 – Euclides Decleociano – 01/01/1881
– Natural de Aracati-CE, nascido a 11 de junho de 1842. Bacharel pela Faculkdade de Recife. Foi promotor público de Martins, no período de 1876 a 1877. Exerceu o cargo9 de Delegado Especial do Inspetor Geral da Instrução Primária e Secundária do município da Corte do Rio Grande do Norte, nomeado a 19 de maio de 1888. Foi deputado provincial em várias legislaturas. Por carta imperial de 16 de fevereiro de 1878, foi nomeado 2º vice-presidente da Província do Rio grande do Norte, tendo exercido o governo, nessa qualidade de 6 a 14 de fevereiro de 1879. Foi presidente da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Norte. Faleceu em Natal a 10 de fevereiro de 1883, em pleno exercício da presidência do Poder Legislativo estadual.
09 – Romualdo Lopes Galvão – 01/01/1883
Natural de Campo Grande-RN, nascido a 7 de fevereiro de 1853. Foi comerciante em Mossoró e depois em Natal, onde também chegou a exercer a presidência da Câmara Municipal de ambas, sendo que em Mossoró chefiou a municipalidade em dois períodos diferentes, de 01 de janeiro de 1883 a 1º de janeiro de 1886 e 5 de outubro de 1892 a 31 de dezembro de 1895. Abolicionista intransigente, vice-presidente da Libertadora Mossoroense e membro de destaque do quadro de integrantes da LOJA “24 DE Junho”, foi durante a sua primeira gestão administrativa que se verificou a libertação total dos escravos de Mossoró, a cuja campanha deu o melhor das suas energias, nunca conjugação de esforços com Dona Amélia Dantas de Souza Galvão (falecida em 14 de novembro de 1890), sua esposa . Após a permaNÊNCIA DE VÁRIOS ANOS EM Mossoró, romualdo Galvão transferiu-se para a Capital do Estado, onde continou a exercer as suas atividades comerciais, como sócio que era da antiga Farmácia Monteiro, para ali também transferida. Foi deputado estadual em duas legislaturas, diretor do Banco de Natal, posteriormente Bandern-Banco do Estado do Rio Grande do Norte, extinto em 1987. Faleceu em Natal no dia 1º de agosto de 1927
CONSELHO DE INTENDÊNCIA MUNICIPAL

De acordo com o Decreto nº 9, de 18 de janeiro de 1891. Extinguiu todas as Câmaras Municipais e criou o Conselho de Intendência Municipal composto nas cidades de cinco membros e nas vilas, de três, sob a presidência de um deles, e nomeação do governo estadual.
Dos cinco membros nomeados para Mossoró, o escolhido para a presidência do Conselho de Intendência foi Manuel Benício de Melo
10 – MANOEL CIRILO DOS SANTOS – 01/01/1887 – Comrciante, proprietário, líder abolicionista de 1883, político de marcante prestígio no seu tempo e um dos Veneráveis da Loja Maçônica “24 de Junho”, de Mossoró. Em 1096, na conquista de FREDERICO Antonio de Carvalho e Marcolino, foi a Macau reorganizar a Loja “Amor e Sinceridade”, da terra das salinas. Faleceu a 1º de janeiro de 1940
11 – MANUEL BENÍCIO DE MELO - 18/01/1890 – Natural de Campo Grande-RN, nascido a 22 de agosto de 1915, filho de Manuel Bezerra Sobrinho e de Beliza de Castro Bezerra. Foi craque de futebol amador e um dos sócios da antiga Farmácia Central, em Mossoró. Faleceu no dia 29 de novembro de 1974
12 – Dr. Francisco Pinheiro de Almeida Castro – 23/01/1890
13 – ROMUALDO LOPES GALVÃO – 2ª VEZ
Eleito em 11/9/1891
Posse em 5/10/1892
14 – Silvio Policiano Miranda – 01/01/1896 – Natural de Cajazeiras-PB, nascido a 21 de abril de 1860. Transferindo-se para Mossoró e na terra de Santa Luzia estabeleceu-se no comercio, onde exerceuu atividades no ramo de ferragens, miudezas e molhados. Também possuía propriedade onde desenvolvia, a exemplo de outros comerciantes da época, atividades agropastoris. e faleceu em Mossoró no dia 26 de fevereiro de 1901
15 – JOÃO DAMASCENO DE OLIVEIRA 1ª VEZ – 15/10/1899 – Faleceu no dia 9 de janeiro de 1906
16 – ANTONIO FILGUEIRA FILHO – 01/01/1902
17 – Antonio Filgueira Filho – 2ª VEZ – 01/01/1905
18 – Antonio Soares do Couto – 01/01/1908 –


19 – FRANCISCO IZODIO DE SOUZA – 01/01/1911
20 – FRANCISCO VICENTE CUNHA DA MOTA – 01/01/1914

18 – JERÔNIMO ROSADO - 01/01/1917 - início do comando da família Rosado em Mossoró, totalizando assim mais de 100 anos que essa família ingressou na política e ainda hoje continua mandado politicamente em Mossoró. Natural de Pombal-PB, nascido a 8 de dezembro de 1861, filho de Jerônimo Rosado e de Vicençia Nascimento Costa. Fez o curso de Humanidade na Capital . Em 1886, ingressou na Faculdade de MEDICINA DO Rio de Janeiro, onde se diplomou em Farmácia dois anos depois. Ocupou, na Corte, o lugar de fiscal da iluminação, para o qual fora nomeado em data de 4 de janeiro de 1887, pelo inspetor Geral. Em 1890, mudou-se para Mossoró. Casou-se em primeiras núpcias com Dona Isaura Ferreira Maia e em segundas com Isaura Henriques Maia, ambas as filha do Major Laurentino Ferreira Maia. No governo do Dr. Alberto Maranhão, foi nomeado 2º Juiz Distrital, para o triênio 1911/13. Licionou Física e Química no Colégio Sete de Setembro, em Mossoró. exerceu o cargo de Coletor Federal, a partir de 1922 até seu falecimento ocorrido a 25 de novembro de 1930. Pai de 21 filhos, todos com números em italiano, como: Dix-sept Rosado (16), que foi Governador do Rio Grande do Norte, Di-huit Rosado (18), deputado estadual, deputado federal, senador e prefeito de Mossoró por três vezes; Vingt Rosado 920), vereador, deputado estadual e sete vezes deputado federal; e Vingt-Um Rosado (21), uns dos maiores pesquisadores do Rio Grande do Norte
21 - – Camilo Porto da Silva Figueiredo
Eleito em 7/9/191
Posse em 01/01/1920
Natural de Aracati-CE,faleceu em Fortaleza, no dia 30 de novembro de 1949
20 – Francisco Xavier Filho –
Eleito em 3/9/1922
Posse em 01/01/1923
Natural de Mossoró 25 de janeiro de 1879, filho de Francisco Fernandes Xavier. Esye filhpo de Francisco Fernandes de Queiroz e de Abigail Maia; e de José Fernandes de Queiroz, este filho de Vicente José de Queiroz e de Maria José dp Sacramento. Faleceu no dia 20 de agosto de 1922
21 – RODOLFO FERNANDES DE OLIVEIRA MARTINS
Eleito em 6/9/1925
Posse em 01/01/1926
Natural de Portalegre-RN, nascido em 24 de maio de 1872, filho do Coronel Antonio Manuel de Oliveira (28/04/1919 – 06/04/1908) e de Joana de Oliveira Martins, casado com Isaura Fernandes Pessoa, natural de Portalegre, filha de Agostinho Pessoa e Tertuliana Fernandes, com os seguintes filhos: JOSÉ FERNANDES, MARIA FERNANDES, JULIETA FERNANDES, PAULO FERNANDES DE OLIVEIRA, este natural de Mossoró (1906 – 1982), o qual foi prefeito de sua terra natal, no período de 9 de junho de 1931 a 21 de junho de 1932; e RAUL FERNANDES, mossoroense, nascido em 9 de setembro de 1908, advogado em 1930 e médico em 1932.
Rodolfo Fernandes, ainda adolescente iniciou-se no comércio, em Pau dos Ferros. Emigrou para o Amazonas, durante o primeiro ciclo da borracha, que atraía tantos nordestinos seserdados de tudo, em face de calamitosa seca de 1887. Chefiou grupos. Dois anos depois, regressa ao torrão potiguar, mas precisamente para a cidade de Macau. Trabalhou para a Companhia de Comércio, por período de dois anos, construindo salinas. Em 1899 fixou-se na cidade de Mossoró, na firma de Tertuliano Fernandes & Cia., construindo salinas e substituindo o cota-vento para puxar água, pela motor a óleo, determinando maior aproveitamento das marés. Em 1918 estabeleceu-se, por conta própria, na indústria salineira. Eleito Prefeito de Mossoró a 6 de setembro de 1925 e tomou posse a 1º de janeiro de 1926 e governou até 16 de setembro de 1927. Combateu o cangaceirismo e no dia 13 de junho de 1927 organizou as trincheiras contra o bando de Lampião, o qual, juntamente com seu bando, foi derrotado pelos mossoroenses, com a fuga do bando, logo após as mortes dos dois principais bandidos do grupo: Colchete e Jararaca. Rodolfo Fernandes faleceu a 11 de outubro de 1927

22 – LUÍS COLOMBO FERREIRA PINTO – 3/11/1927
Posse em 3/11/1927, em virtude da licença requerida pelo titular

LUÍS COLOMBO FERREIRA PINTO, natural de APODI, nascido a 9.7.1872, filho do Cel ANTONIO FERREIRA PINTO. Foi chefe político de MOSSORÓ.com O falecimento de RODOLFO FERNANDES em 11.10.1927, LUIS COLOMBO foi eleito e empossado para ocupar a vaga .Faleceu na minha querida e Amadíssima cidade de MOSSORÓ a 18.9.1953.

PREFEITO CONSTITUCIONAL
1 - RAFAEL FERNANDES GURJÃO - 23
Eleito em 2/9/1928
Posse em 01/01/1929
Governou até: 2/4/1929
VICE – Vicente Carlos de Sabóia Filho
Dr. Rafael Fernandes, Natural de Pau dos Ferros, nascido a 24/10/1891 e falecido em 11/06/1952, filho de Abílio Fernandes Gurjão (13/07/1838 – 19/10/1917), filho de José Fernandes de Queiroz e Idalina Fernandes Gurjão; e de Maria Fernandes de Queiroz, filha de Vicente José de Queiroz e Sá, filho de Agostinho Jorge de Queiroz e Maria Gomes de Queiroz; e de Maria José do Sacramento, filha de José Fernandes de Queiroz e Sá e Margarida Gomes da Silveira. Casado com Leonila X Fernandes, natural de Pau dos Ferros, nascida a 23/02/1892 e falecida em 14/02/1956, filha de Francisco José Fernandes e Abigail Fernandes Mia, com os seguintes filhos: Glênio Fernandes Gurjão, casado com Alda Alvariza, pai de Rafael Neto e Maria Lorena; Marcos Fernandes Gurjão e Abigail Fernandes Gurjão Filha. Rafael Fernandes formado em Medicina pela Faculdade do Rio de Janeiro, turma de 1929. Foi o primeiro prefeito constitucional de Mossoró, eleito em 02/09/1928, juntamente com seu companheiro de chapa, Sr. Vicente Carlos de Sabóia Filho (24/10/1889 – 5/10/1956). Antes de ser eleito prefeito de Mossoró, já havia sido eleito deputado federal, passando a exercer cumulativamente o mandato de parlamentar federal. Foi também Governador do Estado no período de 09/10/35 a 29/04/45, totalizando assim sete anos, oito meses e quatro dias. Após deixar o governo, Rafael Fernandes recolheu-se à vida privada e voltou ao Rio de Janeiro, aonde veio a falecer a 11/6/56.
ALFREDO FERNANDES - Natural de Pau dos Ferros, nascido a 05/04/1884 e falecido em Mossoró, em 24/12/1948, filho de Adolpho José Fernandes, que por sua vez era filho de Childerico José Fernandes de Queiroz e Guilhermina Fernandes Maia, filha de Diogo Alves Fernandes Maia e Crizolina Fernandes Maia. Aos 09 anos de idade passou a residir em Mossoró, onde seus pais se estabeleceram com um pequeno armarinho, tendo seu pai sido membro da Intendência Municipal (vereador) de Pau dos Ferros, o qual tomou posse em 14/01/1892 e foi também o último presidente da Intendência Municipal (prefeito), no período de 07/02/1920 a 01/01/1929, passando o cargo para o 1º prefeito constitucional, o senhor Francisco Dantas de Araújo (12/09/1872 – 09/09/1942), eleito em 02/09/1928 e tomou posse em 01/01/29, governando até 07/10/30. Alfredo Fernandes casou-se com sua prima Maria Fernandes Pessoa, filha de Agostinho Pessoa de Queiroz e Tertulina Fernandes de Queiroz. Era capitalista e industrial, foi um “criador de riquezas” – na expressão de um dos seus biógrafos, dono da extinta firma Alfredo Fernandes & Cia., com sede em Mossoró.

Com o pedido de licença do prefeito Rafael Fernandes, o presidente da Intendência – Sabóia Filho assumiu a chefia do governo Municipal.

2 - VICENTE CARLOS DE SABOIA FILHO - 24
Posse em 2/4/1929
Governou até 6/10/1930
VICENTE CARLOS SABÓIA FILHO era natural de Boa Viagem, Ceará. Nasceu aos 24 de outubro de 1889, sendo filho de Vicente Carlos de Sabóia e Silva e sua esposa D. Francisca de Mesquita Sabóia. Ainda bastante jovem veio para o Rio Grande do Norte para assumir a direção do Açude Gargalheiras, cargo que deixou para dirigir a Estrada de Ferro de Mossoró, de propriedade do seu tio, Vicente Sabóia de Albuquerque. Aqui residindo, permaneceu como seu superintendente até o ano de 1945, quando a ferrovia foi encampada pelo governo federal.Em 2 de setembro de 1928 houve eleições em todo o Estado para renovação dos membros da Intendência e para os que disputavam o cargo de prefeito. Vicente Carlos de Sabóia Filho, ou Saboinha, como era mais conhecido, candidatou-se a Intendência, sendo eleito para o período de 1929 a 1931. Como prefeito foi eleito Rafael Fernandes Gurjão, tendo Sabóia Filho ocupado a presidência da Intendência. O Dr. Rafael Fernandes, no entanto, já exercia o cargo de deputado federal. Com sua posse como prefeito de Mossoró, passou a acumular os cargos. Como em função do seu cargo de deputado precisava viajar constantemente ao Rio de Janeiro, Sabóia Filho passou a assumir, como presidente da Intendência, a administração municipal, até que em 2 de abril de 1929, por renúncia do Dr. Rafael Fernandes, assumiu a prefeitura de Mossoró. Permaneceu no cargo a partir dessa data até dias do mês de outubro de 1930, quando foi alcançado pela Revolução.Os anos 30 foram de tremenda agitação política no país. Um movimento empreendido por políticos e militares derrubou o então presidente Washington Luís, estabelecendo o fim da República Velha no Brasil e inaugurando a chamada Era de Vargas, levando o gaúcho Getúlio Dorneles Vargas ao poder presidencial. Esse movimento foi convencionalmente chamado pelos historiadores como Revolução de 30. Depois da revolução, iniciou-se em todo Brasil uma nova era de renovação dos costumes político-administrativos, contra os métodos da chamada República Velha. Uma Junta Governista Militar assume o comando do Estado, depõe os prefeitos eleitos e passa a nomear substitutos para os mesmos. Essa medida surpreendeu Sabóia Filho que se viu forçado a entregar o cargo de prefeito ao seu sucessor, jornalista José Otávio de Lima, que assumiu em 6 de outubro de 1930, pondo fim a uma administração que prometia ser muito boa para o desenvolvimento de Mossoró.Segundo o historiador Lauro da Escóssia, sua administração foi marcada por inúmeros melhoramentos, ressaltando-se a reforma do cemitério público, com abertura de avenidas e melhoramento na capela existente. No plano educacional, promoveu ainda a reforma do ensino, permitindo ao poder municipal a ampliação da rede escolar com a criação de novos estabelecimentos tanto na zona rural como na cidade.Saboinha ficou conhecido também por sua participação no episódio da invasão de Mossoró pelo bando de cangaceiros chefiados por Lampião. Naquela época, a cidade era administrada por Rodolfo Fernandes e coube a ele a organização da defesa da cidade, diante da ameaça de um eminente ataque dos cangaceiros. E Rodolfo, percebendo o perigo que a população corria, principalmente porque os boatos davam conta de que o bando que se dirigia para Mossoró era numeroso, e para evitar sacrifícios inúteis, determinou que mulheres, crianças e todos que não estivessem em condição de pegar em armas, deixassem a cidade por precaução. E coube a Saboinha disponibilizar todas as máquinas e vagões da Estrada de Ferro de Mossoró, da qual ele era diretor, para transportar essa parcela da população para Areia Branca, além de montar uma trincheira na própria Estação, trincheira essa que foi atacada pela parte do bando onde estava o próprio Lampião. Vicente Carlos de Sabóia Filho faleceu em Natal, a 5 de outubro de 1965, segundo informações do historiador Raimundo Soares de Brito.
PREFEITTOS NOMEADOS
1 – JOSÉ OCTAVIO PEREIRA - 25
Posse em 6/10/1930
Governou até 1//10/1930

2 – Cônego AMÂNCIO RAMALHO CAVALCANTI - 26
Posse em 17/10/1930
Governou até 8/12/1930
Natural de Misericórdia-PB, nascido a 15 de março de 1886, filho de Antonio Cavalcante de Lacerda e de Francisca Ramalho Cavalcante. Um dos grandes diretores do Ginásio Diocesano Santa Luzia. Marcou época como professor de português r orador. Diretor do antigo Departamento de Educação do Rio Grande do Norte, atual Secretaria Estadual de Educação.É patrono da Cadeira 33 da Academia Mossoroense de Letras, que teve como primeiro ocupante o senhor José Augusto Rodrigues (26/01/1915 – 29/12/1995) e como atual João Bosco Queiroz Fernandes (Luís Gomes, 26/9/1941). Faleceu em Parelhas-RN, a 22 de outubro de 1954

3 – MANUEL AMANCIO LEITE - 27
Posse em 8/12/1930
Governou até 9/6/1931
Nasceu no sítio Camurupim, município de Mossoró, a 17 de maio de 1894 e faleceu no dia 15 de setembro de 1969
4 – Dr. PAULO FERNANDES DE OLIVEIRA MARTINS - 28
Posse em 9/6/1931
Governou até 21/6/1932
Natural de Mossoró, nascido a 30 de agosto de 1905, filho de RODOLFO FERNANDES DE OLIVEIRA MARTINS e de Isaura Fernandes Pessoa. Faleceu no Rio de Janeiro de 1982. Formado pela Faculdade Nacional de Medicina, do Rio de Janeiro, na turma de 1928, por algum tempo exerceu a profissão na cidade de Mossoró, depois dedicou-se à indústria salineira, fixando-se no Rio de Janeiro

5 – TERTULIANO AYRES DIAS - 29
Posse em 21/6/1932
Governou até 01/11/1932
6 – RAIMUNDO JUVINO DE OLIVEIRA – 30
Posse em 01/11/1932
Governou até 21/09/1933




RAIMUNDO JUVINO DE OLIVEIRA - Natural de APODI, nascido a 28.4.1887 e faleceu em MOSSORÓ no dia 2.8. 1980. Adolescente ainda transferiu-se para MOSSORÓ, iniciando-se no comércio, Juntamente com seus irmãos, onde desenvolveu por longa data suas atividades de comerciante Industrial de fiação industrial no ramo de Fabricação de cigarros, industria de fiação e tecelagem, de óleos comestíveis e representações. Foi prefeito nomeado de MOSSORÓ no período De 1.11.1932 a 21.9.1933.
7 – Dr. ANTÔNIO SOARES JÚNIOR - 31

Posse em 21/9/1933
Governou até 4/11/1935
Natural de Mossoró, nascido a4 de maio de 1881, filho de Antonio Soares de Góis e de Josefa Soares de Góis. Estudou preparatório com o Coronel Bento Praxedes e o Dr. Paulo Lourenço de Albuquerque. Matriculou-se em 7 de setembro de 1900 no Colégio Sete de Setembro. Em 1904 ingressou na Faculdade de Medicina na Bahia. Farmacêutico em 5 de dezembro de 1905. Aos 13 de dezembro de , doutorou-se em medicina, defendendo a tese “Ligeiras Considerações sobre o o LUPUS William. Faleceu a 12 de janeiro de 1966

7 – Dr. FRANCISCO DUARTE FILHO- 32
FRANCISCO DUARTE FILHO, natural de Mossoró, nascido a 25/12/1905. Formado em medicina em 1935. Político de larga influência no Rio Grande do Norte. No período de 4/11/35 a 18/1/36 exerceu o cargo de prefeito de sua terra natal. No governo de Aluízio Alves, ocupou a Secretaria de Saúde do Estado. Foi durante muitos anos diretor do Hospital de Mossoró, à época, denominado de Hospital da Caridade. Faleceu em Brasília no dia 21/9/1973, em pleno desempenho do mandato de Senador.
Posse em 4/11/1935
Governou até 18/1/1936
Natural de Mossoró, nascido a 25 de dezembro de 1905. Formado em Medicina em 1935, retornou a sua terra, onde iniciou as suas atividades profissionais, sendo no mesmo ano nomeado prefeito de Mossoró. Médico, diretor de hospital, homem público, Secretário de Estado, Senador da REPÚBLICA. Faleceu no dia 21 de setembro de 1973
8 – PADRE LUÍS FERREIRA DA CUNHA MOTA - 33
Posse em 18/01/1936
Governou até 3/4/1945
9 – Bel. VICENTE DA MOTA NETO - 34
Posse em 5/4/1945
Governou até 17/11/1945 – Natural de Mossoró, nascido a, filho do Coronel Mota, original e curiosa figura de comerciante dos tempos áureos de Mossoró, e de quem herdou os dotes e habilidade no trato da arte do comércio e da política. No comércio, desenvolveu por muitos anos suas atividades à frente das firmas cunha da Mota & Filhos, e Salina Iracema, das quais fora fundador. Depois de longos anos de convivência em Mossoró fixou residência em Fortaleza, onde veio a falecer a 23 de setembro de 1950
10 – FRANCISCO DE ASSIS FERREIRA VIANA – 35
Posse em 17/11/1945
Governou até 12/1/1946

11 – TENENTE PM SEBASTIÃO DE SOUZA REVOREDO - 36
Posse em 12/01/1946
Governou até 19/2/1946
SEBASTIÃO DE SOUZA REVOREDO, natural de Macaíba-RN, nascido a 7 de janeiro de 1917 e faleceu em Recife-PE, a 9 de janeiro de 1988. Filho de Manuel de Souza Revoredo e Maria Dalila Revoredo.Praça de 1 de janeiro de 1934. Na graduação d de primeiro-sargento concluiu o Curso de FORMAÇÃO DE oficiais, turma de 1937, na primeira turma de oficiais da corporação. Em 8 de agosto de 1938 foi promovido ao posto de segundo-tenente. Em 1944 viajou a cidade do Rio de Janeiro e na Polícia Militar do então Distrito Federal fez o Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais. Em 6 de setembro de 1945 foi promovido a 2º tenente; em 28 de maio de 1951 a capitão; em 19 de novembro de 1951 a major e em 25 de dezembro a tenente coronel e no dia 9 de janeiro de 1961, por ato do governador Dinarte Mariz, por ocasião de sua transferência para a reserva remunerada foi promovido ao posto de coronel, porém, o ato do governador Aluízio Alves (11/8/1921 – 06/05/2006) foi tornado sem efeito e retornou ao serviço ativo e foi sub-comandante e chefe do Estado- Maior, chegando a responder pelo comando da gloriosa e amada Polícia Militar do Rio Grande do Norte. Em 3 de janeiro de 1961 foi transferido para a reserva remunerada. Em Mossoró, além de ter exercido o cargo de comandante do Batalhão “30 de Setembro, no período de 5 de agosto de 1959 a 12 de janeiro de 1961, antes, ainda no posto de primeiro tenente, já havia sido prefeito da querida e amada terra de Santa Luzia, nomeado pelo Interventor Federal Seabra Fagundes, tomando posse em 12 de janeiro de 1946 e governou até 19 de fevereiro de 1946

12 – AUGUSTO DA ESCÓSSIA NOGUEIRA - 37
Posse em 19/2/1946
Governou até 3/8/1946
13 – JOSÉ NICODEMOS DA SILVEIRA MARTINS - 38
Posse em 3/8/1946
Governou até 6/3/1947
Natural de Areia Branca-RN, nascido a 7 de junho de 1916, filho de Francisco Sales da Silveira Martins. Casado com Armanda Franco da Silveira Martins. Bacharel pela Faculdade do Ceará, na turma de 1940, em Mossoró, José Nicodemos, além de prefeito, foi Juiz de Direito, promotor público e delegado regional de polícia, com jurisdição em toda a zona oeste do Rio Grande do Norte
14 – TENENTE PM JOSÉ PAULINO DE SOUZA - 39
Posse em 6/3/1947
Governou até 9/8/1947
CORONEL JOSÉ PAULINO DE SOUZA, natural de Angicos, nascido em 19 de maio de 1902, filho de Agostinho Pereira Pinto e de Otília P. Pinto.
Natural de Angicos, nascido em 19 de maio de 1902, filho de Agostinho Pereira Pinto e de Otília P. Pinto. Foi interventor nos municípios de Mossoró e São Gonçalo do Amarante. Faleceu aos 85 anos, aos 17 de agosto de 1989. Foi o segundo e penúltimo policial militar, o primeiro foi Sebastião de Souza Revoredo, o último, foi Jerônimo Dix-huit Rosado Maia, primeiro oficial médico da Polícia Militar, até hoje, 2008, a dirigir os destinos da edilidade mossoroense, tomando posse em 6 de março de 1947 e governou até 9 de agosto de 1947. Foi interventor nos municípios de Mossoró e São Gonçalo do Amarante.Faleceu aos 85 anos, aos 17 de agosto de 1989.


15 – PROFESSOR GERSON DUMARESQ - 40
Posse em 9/8/1947
Governou até 31/3/1948

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS
O RN PASSA POR AQUI! - COM 20 BLOGS E 1780 LINKS

PRIMEIRO NÚMERO DE O MOSSOROENSE

PRIMEIRO NÚMERO DE O MOSSOROENSE
XVI-X-MDCCCLXXII

Minha lista de blogs